' Falta tanta coisa na minha janela como uma praia, falta tanta coisa na memória como o rosto dele*, falta tanto tempo no relógio quanto uma semana, sobra tanta falta de paciência que me desespero. Sobram tantas meias-verdades que guardo pra mim mesma*, sobram tantos medos que nem me protejo mais, sobra tanto espaço dentro do abraço, falta tanta coisa pra dizer que nunca consigo..

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Como terminar seu namoro, sem perder o romantismo;

Sem dúvidas nenhuma, essa foi a melhor do dia:


- Detesto quando alguém diz  "A vida é feita de escolhas.."!  Tá no nick do meu amigo assim "A vida é feita de escolhas e as vezes abrimos mão de algo importante" blábláblá!
- Ué, mas não é verdade? Quer dizer, nem sempre temos escolha... mas algumas das escolhas que fazemos realmente são importantes.
- Mas é indiretinha dele, péssimo ¬¬
- Aaaah, indiretinha é tenso mesmo.
- Zuado, meu. Fala logo! "A Vida é feita ..."! Vai a merda, fala dele mesmo. 
- Eu sou feito de escolhas... hahaha
- haheahueahuea... é, eu sou feito de escolhas!
- Mas se você for ver, é verdade. Nós escolhemos o que gostamos, o que não gostamos. O que queremos, o que não queremos...
- É, mas então fala assim "eu escolhi"! Pra que um discurso imenso? Parece quando alguém morre e o médico vem falar sabe "a vida é assim, um dia se nasce, outro se morre..." por isso ele morreu.
- Tem coisas que não tem porque filosofar, né?
- É. Imagina você terminando com alguém: 'nem tudo são rosas... as vezes há espinhos'


- HAHAHAHAHAHAHA... seu espinho me atingiu e machucou bastante... Vai ficar pra sempre a cicatriz de tudo o que vivemos, mas é melhor remover o espinho pra parar de doer, entende? ahuuahauhuhahua
- Por isso dispenso sua rosa! harhuhura 
- Literalmente, dispenso a sua rosa! (66') hahahahaha
- (66') hahahaha
-  haurhaurhaurhau
Risadas infinitas!
- Somos a maldade em pessoa! hahaha
- Pelo menos não perdemos o romantismo!

Definitivamente, 
É com ela que eu tenho as conversas mais malucas! s2

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Olá, Justin Bieber,


Eu quero jogar um jogo. A sua música trouxe vergonha para todos nós. Você está amarrado a uma coleira que tem picos presos as suas cordas vocais. E 20 metros de distância de uma chave. Você deve obter a chave, enquanto o motor está puxando você para serras circulares girando. Sucede, você vai viver, mas com um custo. Esta armadilha vai destruir suas cordas vocais para onde você não pode cantar mais. Se você não conseguir fazer isso dentro de 3 minutos, você será puxado para dentro das serras circulares.

Viver ou morrer. Faça sua escolha.
HAHAHAHHAHAHAHAHA! Ameei!
Texto retirado de uma comunidade do orkut!

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Atos e Sentimentos;


Somos donos de nossos atos,
Mas não somos donos de nossos sentimentos;

Somos culpados pelo que fazemos,
Mas não somos culpados pelo que sentimos;

Podemos prometer atos,
Não podemos prometer sentimentos...

{Rubem Alves}

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Os 11 Sonhos Femininos;

1. Um deslumbrante vestido tomara que caiba.
2. Uma calcinha tomara que tirem.
3. Um sutiã tomara que sustente.
4. Um absorvente tomara que não vaze.
5. Uma meia tomara que não desfie.
6. Uma celulite tomara que não percebam.
7. Um "cabelo" tomara que não chova.
8. Um salto tomara que eu não caia.
9. Um ficante tomara que me ligue.
10. Um namorado tomara que não broxe.
11. Um marido rico...... Tomara que morra!

{Enviado por Pamella Dutra}
HAHAHAHA

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Eterno;

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata!

Fácil é ouvir a música que toca.
Difícil é ouvir a sua consciência. Acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.
Fácil é ditar regras.
Difícil é segui-las. Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.
Fácil é perguntar o que deseja saber..
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta. Ou querer entender a resposta.
Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.
Fácil é dar um beijo.
Difícil é entregar a alma. Sinceramente, por inteiro.
Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.
Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
Difícil é ocupar o coração de alguém. Saber que se é realmente amado.
Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.
Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
Difícil mentir para o nosso coração.
Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto. Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.
Fácil é dizer "oi" ou "como vai"?
Difícil é dizer "adeus". Principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...
Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
Difícil é sentir a energia que é transmitida. Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.
Fácil é querer ser amado.
Difícil é amar completamente só. Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar. E aprender a dar valor somente a quem te ama.
Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá...
Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.
Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso. E com confiança no que diz.
Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer. Ou ter coragem pra fazer.
Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende.


E é assim que perdemos pessoas especiais.
{Carlos Drummond de Andrade}

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Ah, tão temida solidão;

A gente procura um amor que dure o máximo possível. Procura, procura, talvez tu ache. Para mim é horrível eu aceitar o fato de que eu tô em disponibilidade afetiva. Esse espaço entre dois encontros pode esmagar completamente uma pessoa. Por isso eu acho que a gente se engana, às vezes. Aparece uma pessoa qualquer e então tu vai e inventa uma coisa que na realidade não é. E tu vai vivendo aquilo, porque não aguenta o fato de estar sozinho.



{Caio F. Abreu}

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Demonstrar ou não demonstrar;

Eu tava aqui pensando, talvez eu seja uma pessoa efusiva demais. Odeio o fato de não poder demonstrar as coisas que sinto ou dizer as coisas que penso. E embora eu seja uma pessoa extremamente reservada e tímida, eu não consigo não demonstrar quando gosto de alguém. 
Um amigo meu veio aqui em casa hoje e, em poucos minutos, conseguiu abalar meu psicológico. A conversa surgiu baseada no fato dele acreditar que eu me apego fácil demais as pessoas, e que por ser totalmente maluca eu sou a unica pessoa no mundo que consegue se apegar rapidamente e continuar com o pé atrás.  Mas as coisas não são assim? Pra mim, a maioria das pessoas acreditam desconfiando. Acho até que é meio que um mecanismo de defesa. Pelo menos você tenta se machucar menos.


- O problema é que você se apega e se desapega na mesma velocidade!
- Não, não concordo. Eu passo muito tempo apegada tentando entender e resolver o que tá acontecendo de errado, são as pessoas que não percebem.
- E você ainda se acha uma pessoa efusiva?

Na verdade, pra responder essa pergunta buscamos em um dicionário o significado da palavra Efusiva. Eis que temos a seguinte definição: Expansivo, fervoroso.
- Sorrisos demais. - Abraços demais. - Conversas demais. - Detalhes demais. - Perguntas demais. - Proximidade demais. - Tudo isso sem a menor intimidade. (Características de um efusivo).

Definitivamente, eu não sou assim. Eu só costumo me abrir com pessoas que eu conheço, confio e alimento algum tipo de sentimento. E ainda assim, em algumas situações é totalmente difícil pra mim. Eu me preocupo muito com o que as outras pessoas vão pensar, e devido a isso, já deixei de demonstrar muita coisa que eu sentia, só pra não ser mal interpretada. Olha meu orgulho dando as caras de novo!


- O fato é que você demonstra demais e logo em seguida, de menos. Não da pra entender! Quantas pessoas já falaram pra você que você tá fantasiando demais toda essa história e pode muito bem quebrar a cara? Que você devia, primeiro, ter certeza que o cara não tá sendo pilantra. E ainda assim, você ficou toda encantada, toda "apaixonada", toda entregue. Agradou, mimou, demonstrou. E agora, esta com medo de tudo isso que tá acontecendo, acha que tem alguma coisa errada e não sabe mais o que é certo.


- Desde o início eu não sei o que é certo, eu só sei o que eu sinto. 
- Não importa o que você diz, importa o que você faz. Você fica toda bobona. De repente, você se chateia com alguma coisa e não sabe mais o que fazer. Eu só tô tendo essa conversa com você porque eu te conheço, e sei que se continuar assim você, mais cedo ou mais tarde, vai se afastar.
- Mas eu não resolvi me afastar!
- Eu disse que você não devia demonstrar tanto assim o que sentia, porque homem é fdp. Quando a gente sabe o que mulher sente, a gente se sente confiante e acha que não precisa fazer mais nada pra agradar. Eu tô admitindo isso pra você. Se fosse pra alguém que eu estivesse, digamos que, manipulando, eu jamais iria admitir.
- Manipulando? Aaah, que ódio de vocês!
- Mas é verdade. Não deixa de ser manipulação. O fato é que você demonstrou tudo o que sentia e agora ele tem certeza que você gosta dele...
- Mas isso é uma coisa boa, não é?
- Não necessariamente.
- Meu, eu não entendo. Definitivamente, não entendo. Desde quando saber que alguém gosta de você não é algo bom?
- Não falei que não é bom pra ele, disse que não é bom pra você. Porque assim, ele acha que tem você nas mãos e para de se esforçar. E pelo que eu te conheço, se isso acontecer você vai se irritar e se afastar. A gente já teve essa conversa antes. E papo de homem, (talvez você devesse criar um tópico com esse nome no blog, já tem o papo de menina...) Mas voltando ao assunto, escuta o que eu tô te falando, não demonstra o que você sente.
- Meu, isso é impossível. Eu não quero ficar com um cara que eu não posso demonstrar o que eu sinto. 
- Realmente, voltamos ao seu post do ano passado;
http://tatygimenez.blogspot.com/2010/11/teorias-e-mais-teorias.html


Na verdade, continuamos debatendo esse assunto, e olha que esse é um assunto que a gente debate a um bom tempo. E embora tenha passado três anos, eu continuo pensando exatamente a mesma coisa: Se gosta, demonstra. Óbvio que, ainda não conseguiram me dar NENHUMA explicação convincente pra essa teoria absurda de não poder demonstrar! Tão absurda que, em certos momentos, chega a fazer sentido. 

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Um dia qualquer no MSN;

- Tá acontecendo uma coisa tão estranha na minha vida! De repente ficou tudo tão diferente...
- Ah é? Como assim?
- Sei lá, eu também não sei explicar. Entende?
- Não, não entendo.
- Como não?
- Talvez se você conseguir explicar, eu consiga entender.
- É que, sei lá.. eu não sei se você já passou por isso... já aconteceu com você algo que você nunca nem imaginou que pudesse acontecer?
- Depende do que você tá falando, muita coisa que a gente não imagina acontece.
- Eu sei, mas é diferente.
- Diferente como? Você não tá explicando.
- Em um dia tava tudo normal e no outro, sei lá.. essa explosão toda de sentimentos.
- Hum, entendi.
- Não é estranho?
- Digamos que seja. E ai?
- E ai, que ao mesmo tempo que é estranho, é bom. Ao mesmo tempo que eu penso que não posso, eu quero. Ao mesmo tempo que eu não sei se é a coisa certa a se fazer, eu não consigo controlar minhas vontades. Entende?
- Perfeitamente.
- Eu sempre fui uma pessoa confusa, eu sei. Mas essa situação é totalmente diferente de tudo o que eu já vivi.
- Acho que você tem medo...
- Medo? Por que eu teria medo? Medo de que?
- De estar errada, de se machucar, de correr o risco.
- Não é só isso...
- Eu sei, você também tem medo das pessoas.
- Das pessoas?
- É. Quando elas querem, elas conseguem ser cruéis. E você tem medo que toda essa crueldade caia em cima de você.
- Ééé...
- Mas não adianta, as pessoas são assim mesmo e nem você, nem ninguém nunca vai poder mudá-las. Se não falarem por isso, falaram por alguma outra coisa...
- Eu sei. Mas mesmo assim, eu entendo as pessoas querendo julgar isso. Não tem como não julgar. Além do que, eu jamais queria magoar alguém... e com essa história toda, seria inevitável. 
- Não entendo! Se você quer tanto, por que não faz? Se fosse ao contrário, essas pessoas não pensariam em você.
- Eu sei, mas eu não sou assim. As coisas que eu faço ou deixo de fazer, eu faço sempre seguindo o que eu sinto, o que eu acho certo, não o que as outras pessoas fariam no meu lugar.
- Contraditório...
- Por que?
- Porque se você faz o que você sente, e você sente esse monte de sentimentos, você esta deixando de fazer o que sente.
- Não concordo... Quer dizer, sei lá. É que eu nunca pensei nisso. São sentimentos totalmente novos pra mim. E sentimentos que se me perguntassem a um tempo atrás, eu juraria que nunca ia sentir. Mas tô aqui, sentindo esse monte de coisas... E eu não sei o que fazer.
- O que você sente?
- Uma mistura de um monte de coisas. Meu coração acelera, faz um montão de tum tum tum. Eu fico ansiosa,  esperando ele chegar. Da frio na barriga quando eu vejo ele entrar... 
- É, minha querida... você não acha que agora é um pouco tarde pra voltar atrás?
- Sei lá. Eu me sinto absurdamente bem quando eu tô "perto" dele. Eu fico rindo que nem boba quando falo com ele, eu leio e releio as mensagens e e-mails que ele me mandou mil vezes antes de dormir. Releio históricos do MSN... me pego olhando toda hora a foto que ele me mandou. Eu acho ele a pessoa mais linda e mais fofa do mundo. E isso me surpreende muito, porque eu jamais pensei que fosse conhecer esse lado dele.
- Que lado?
- Ah, esse lado todo fofo. Eu fico sorrindo que nem boba com qualquer coisinha que ele fala. Fico ouvindo mil vezes a música que ele me passou. Como se já não bastasse todo o resto...
- Tá vendo? Olha tudo o que você tá sentindo... quem vai ser capaz de julgar algo assim?
- Todo mundo! Você sabe que todo mundo vai julgar. Eu sei o que eu sinto, as pessoas nem vão fazer questão de saber, vão simplesmente falar.
- E o que você deve para as pessoas? Você vai deixar de viver algo que pode ser tão legal, por medo do que as pessoas vão dizer? E as pessoas que te conhecem, não contam?
- Conta, mas...
- Não tem mas. Você sabe, eu sei, todo mundo sabe... não precisa ser muito inteligente para saber. Todas as pessoas que te conhecem jamais vão pensar algo ruim de você. Olha toda a sua vida, olha todas as coisas que você já fez, alguma delas define você como uma pessoa ruim? 
- Sei lá.. 
- Não, não defini. Muito pelo contrário, as vezes isso chega a irritar. É muita inocência, é muita bondade, é muito coração. Qualquer cara no mundo sonha ter uma menina como você! 
- Não é disso que eu tô falando...
- Mas eu tô falando. Se todo cara quer uma menina como você, por que as outras pessoas iriam te julgar como uma péssima pessoa, uma péssima amiga, ou uma péssima qualquer outra coisa?
- Porque... porque.. ah, eu não sei porque. 
- Você é uma das melhores pessoas do mundo. De um jeito que eu nem sei mais se ainda existe hoje em dia. Quantas vezes eu já te falei que não dá pra confiar em mulher nenhuma no mundo de hoje, mas que você é diferente? Que tudo o que eu realmente queria era encontrar alguma menina que fosse pelo menos um pouco parecida com você, que pensasse como você! Eu conheço TODA a sua vida, eu sei TUDO o que você já fez... e eu não vejo em momento nenhum, você fazendo algo que fosse digno de desaprovação.
- Não sei o que dizer...
- Se você continuar pensando assim, ainda vai apanhar muito na vida... E tem outra coisa, você pode tá deixando de viver a história de amor da sua vida. Como pode tá deixando que o medo impeça que vocês descubram como seria. Existe um leque de possibilidades pra essa história. Pode ser que vocês fiquem juntos pra sempre, pode ser que vocês desistam antes mesmo de tentar, pode ser que vocês tentem e não dê certo... 
- Engraçado, a gente comentou sobre isso hoje.
- Sinais...
- Lá vem você com esse monte de sinais de novo!
- Tô sendo sincero, ué. 
- Sinceridade por sinceridade, você vai rir, mas olha só como eu tô louca, mesmo com toda essa confusão eu só consigo pensar que eu queria que realmente desse certo.
- Você não tá louca, tá apaixonada.
- Apaixonada = louca?
- Não. Apaixonada = inocente.
- Por que inocente?
- Porque você já é a inocência em pessoa. Apaixonada então...
- Ah, vai se ferrar ow.
- Esse cara, ele é legal mesmo? Ele não tá só te manipulando e brincando com você? Você sabe que homem não presta, tem que ficar esperta!
- Se eu sou tão inocente como você diz, você acha que se ele tivesse mesmo fazendo isso eu iria saber? Questão de lógica, meu querido.
- É, você tá certa. Mas o que você acha?
- Eu acho que, eu não sei. Acho que ele não brincaria com essas coisas, nem comigo. Sei lá, eu não sei explicar, mas eu consigo sentir ele aqui ó... s2
- O que mais você sente?
- Eu não sei direito o que eu sinto. Eu já me peguei pensando que eu só posso estar mesmo apaixonada, pra tá sentindo tudo isso. Mas ai quando eu penso na velocidade de todos esses sentimentos eu fico confusa.
- Quando uma pessoa fica feliz só pelo fato da outra chegar, espera o dia inteiro pra ter noticias da outra, senti frio na barriga, saudade, não consegue parar de pensar... vejamos, o que mais você faz/sente?
- Quero ficar perto, abraçar, sentir. Estar ali. Não precisa estar fazendo absolutamente nada, só ficar ali, perto. Olhando, ouvindo, sentindo.
- Pois é. Você esta apaixonada!
- Eu sei, mas não é assustador?
- Você quer mais o que?
- Eu não sei! 
- É claro que é assustador, pra você, e se ele realmente sente o mesmo que você, também é assustador pra ele. Ou você acha que pra ele também tá tudo normal? 
- É, você tem razão.
- Mas me responde, como isso aconteceu?
- Sinceramente? Eu também não sei. Eu sempre admirei ele como pessoa, como amigo mesmo. Ele era muito legal comigo, eu gostava de falar com ele, tinha aquele carinho, sabe? Eu tentava entender o lado dele da história. E com isso eu fui conhecendo uma outra pessoa, diferente da que todo mundo fazia tanta questão de enfatizar. Ai surgiu o respeito. E só isso. A gente se falava, sumia. Se falava de novo, sumia. Nunca foi mais que isso. Mas dessa vez, a gente foi se falando, e se falando e, pelo menos pra mim, se tornou um vicio. 
- E como surgiu a conversa sobre sentimento?
- Brincadeiras. Eu jurava que ele tava brincando. Mas de repente me peguei pensando: e se fosse verdade? Ai eu tentei não pensar. Mas as brincadeiras continuavam, e eu continuei tentando não pensar sobre isso. Porque era errado... sei lá. 
- Quem determinou que era errado?
- Eu, ué. 
- Grande coisa. Desde quando você dita as regras da sociedade?
- Eu não dito as regras da sociedade, só que não precisa ser muito inteligente pra achar essa história meio absurda, né?
- Tudo bem, você tem razão.
- Então, eu ouvi uma música que dizia mais ou menos o que eu tava pensando. Coloquei no meu nick do MSN, consequentemente ele viu. Perguntou, eu neguei. Desconversei, na verdade. Mas ele insistiu. Disse que a conversa era séria. Eu me assustei. Não esperava que fosse sério, não podia ser sério. Mas era. E eu fui dormir com a cabeça girando infinitamente. Não conseguia parar de pensar nisso, em toda essa história e consequentemente nele. E ai foi piorando. Até chegar onde chegou.
- E onde chegou?
- Não sei. Mas chegou a um ponto que, eu não consigo parar de pensar, eu não consigo ficar longe, eu não consigo controlar nada do que eu penso ou sinto. Simplesmente, me da vontade eu vou lá e faço/falo. Eu não quero perder essa parte tão boa preocupada com coisas ruins. Não compensa. 
- Finalmente, entrou algo dentro dessa cabeçinha confusa.
- É sério. Se eu ficar pensando nisso, eu vou deixar de aproveitar. Não vou mandar mensagem, não vou ser carinhosa, não vou falar o que eu sinto. Não vou agir por impulso. Não vou ser eu mesma, sabe?
- Faz o que você tem vontade.
- Eu faço, quero mandar mensagem, mando. Quero conversar, converso. Quero falar algo que eu tô pensando ou sentindo, falo. A unica coisa que eu deixo de fazer, é ficar perto de verdade.
- Por que? Me fala?
- Sei lá...
- Se você quer, vai meu. Só acho que vocês dois tem que decidir o que querem. Tentar, não tentar. Ficar, não ficar. Sair, não sair. Não vai arrancar nenhum pedaço, vocês sairem juntos.
- Mas eu sei o que eu quero.
- Então, para de ser besta e aproveita... Independente de qualquer coisa, você pode contar comigo.
- Eu sei, obrigada. Nem sei porque a gente entrou nesse assunto, mas mesmo assim, obrigada.
- A gente entrou nesse assunto porque eu tô cansado de falar que você é muito inocente.
- Ih, vai começar!
- As pessoas não pensam em você, não deixam de viver nada por você, muito pelo contrário... já deram mancadas com você e você continua ai.. eu nem preciso prosseguir com a mesma história pela milésima vez, né?
- Ei, eu sei de tudo isso. A questão não é apenas as pessoas, repito, sou eu e minha consciência. Você sabe que eu sou assim, sempre fui, não vou deixar de ser. 
- Super ego muito rigido, isso sim.
- Pode ser, mas eu vou fazer o que? Dar um tiro na cabeça e fazer figa pra acertar só o lado em que ele fica?
- Tá vendo? Você é muito bobona.
- Eu sei, eu sei, eu sei. Chega desse assunto, né?
- Só mais uma coisa..
- O que?
- Você enfatizou muito esse negócio de querer estar perto. 
- Eu sei, mas é porque eu realmente quero! Foi o que eu te falei, ao mesmo tempo que eu tenho medo de tudo o que pode acontecer, eu não consigo controlar esse monte de sentimentos que me fazem querer ele sempre mais e mais perto. E nem que eu quisesse, eu ia conseguir desistir disso. Me faz tão bem, me deixa tão feliz... eu só preciso parar de pensar um pouco nessas tão temidas consequências, e continuar sentindo esse monte de coisas boas que eu tô sentindo.. e se realmente era pra ser assim? Sei lá... a gente nunca sabe o que pode acontecer. 
- Você não falou nada disso!
- Como não? É claro que eu falei.
- Não, não falou!
- Homens, a gente sempre tem que explicar tudo detalhe por detalhe!
- Mulheres, a gente sempre tem que aconselhar tudo detalhe por detalhe!
- Admito.. você venceu.
- Em dizer que você esta apaixonada?
- Okay, acho que nisso também.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Relato de um homem;


" Tudo bem.. queremos meninas legais, sexy, saradas, bonitas, inteligentes e boazinhas... Muito fácil falar, pois quando aparece uma assim, de bandeja, a primeira coisa que a gente pensa é: Oba, me dei bem. Ficamos com elas uma vez, duas. Começamos a pensar que essa é a mulher que nossas mães gostariam de ter como noras. Se sair um relacionamento, vai ser uma relação estável. Você vai buscá-la na faculdade, vocês vão ao cinema, num barzinho, vai ter sexo toda semana... Tudo básico, até virar uma rotina sem graça..Você vai olhar os caras bem vestidos e bem humorados indo pra noite arrasar com a mulherada e vai morrer de inveja. Vai sentir falta de dar aquelas cantadas infalíveis na noite, falta de dar umas olhadas pra uma gata, ou de dar aquela dançadinha mais provocativa na pista...

Você pensa: Acho que não estou pronto pra isso, pra me enclausurar pro resto da vida nesse relacionamento. E a boa menina se transforma numa MALA, e aos poucos vai surgindo um nojo dela, uma aversão. Quando você vê o nome dela no celular, não dá vontade de atender... JÁ ERA. Daí aquela promessa de vida estável vai por água abaixo, se a menina não se dá conta, a gente começa a ser grosso, muito grosso. E a pobre menina pensa: O que eu fiz?? Coitada, ela não fez nada, a culpa é nossa mesmo... Aí, a gente volta pra nossa vidinha, que a gente odiava até semanas atrás. A gente não vê a hora de sair e arrasar na noite... ou pegar aquela mulher gostosona que sempre quisemos. GRANDE DESILUSÃO. Você chega em casa depois da balada, sozinho e fica tentando descobrir porque você não está satisfeito. De repente foi porque a menina da night, a linda, gostosa, misteriosa, fico contigo, mas nem sequer pediu o número do teu telefone. FRUSTAÇÃO. Daí, por mais que não queira, você pensa na sua menina boazinha que você deixou pra trás...ela podia ter seus defeitos mas era uma menina legal...que ficaria ao seu lado te dando valor...Enquanto isso a boa menina, chateada, lesada, custa a entender o que ela fez pra ter te afastado dela...daí essa dúvida vira ANGÚSTIA, que vira RAIVA. Daí, a menina manda tudo a PUTA QUE PARIU!!!


Não quer mais saber de nada, só de sair, zuar, dançar e beijar outros caras!! Resolve não se envolver mais, pra não sair lesada ou chateada..Muito bem!!! Acabamos de criar uma MONSTRA...O tempo passa e a gente continua na mesma..volta a reclamar da vida e das mulheres..Elas só querem as coisas com homens cachorros e não estão nem aí pra nós...ou será que nós é que fomos os cachorros ????


Elas são assim por culpa nossa. A mulher da night de hoje, era a boa menina de outro homem ontem, e assim sucessivamente...Provavelmente essa nossa ex-boa menina, deve estar enlouquecendo a cabeça de outro homem por aí...Eu a perdi pra sempre, ela virou uma mulher enlouquecedora e a encontrei na balada..e ela???


Nem olhou pra mim..mas estava mais linda do que nunca..."

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Sente-se amado;

Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente bem-vindo, que se sente inteiro. Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada, aquele que sabe que não existe assunto proibido, que tudo pode ser dito e compreendido. Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é, sem inventar um personagem para a relação, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo. Sente-se amado quem não ofega, mas suspira quem não levanta a voz, mas fala quem não concorda, mas escuta.

{ Martha Medeiros }