' Falta tanta coisa na minha janela como uma praia, falta tanta coisa na memória como o rosto dele*, falta tanto tempo no relógio quanto uma semana, sobra tanta falta de paciência que me desespero. Sobram tantas meias-verdades que guardo pra mim mesma*, sobram tantos medos que nem me protejo mais, sobra tanto espaço dentro do abraço, falta tanta coisa pra dizer que nunca consigo..

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Olhe, não fique assim não, vai passar.

Eu sei que dói. É horrível. Eu sei que parece que você não vai agüentar, mas agüenta. Sei que parece que vai explodir, mas não explode. Sei que dá vontade de abrir um zíper nas costas e sair do corpo porque dentro da gente, nesse momento, não é um bom lugar para se estar. Dor é assim mesmo, arde, depois passa. Que bom. Aliás, a vida é assim: arde, depois passa. Que pena. A gente acha que não vai agüentar, mas agüenta: as dores da vida. Pense assim: agora tá insuportável, agora você queria abrir o zíper, sair do corpo, encarnar numa samambaia, virar um paralelepípedo ou qualquer coisa inanimada, anestesiada, silenciosa. Mas agora já passou. Agora já é dez segundos depois da frase passada. Sua dor já é dez segundos menor do que duas linhas atrás. Você acha que não porque esperar a dor passar é como olhar um transatlântico no horizonte estando na praia. Ele parece parado, mas aí você desvia o olho, toma um picolé, lê uma revista, dá um pulo no mar e quando vai ver o barco já tá lá longe. A sua dor agora, essa fogueira na sua barriga, essa sensação de que pegaram sua traquéia e seu estômago e torceram como uma toalha molhada, isso tudo – é difícil de acreditar, eu sei – vai virar só uma memória, um pequeno ponto negro diluído num imenso mar de memórias. Levante-se daí, vá tomar um picolé, ler uma revista, dar um pulo no mar. Quando você for ver, passou.


- Caio F. Abreu.

sábado, 27 de agosto de 2011

Quem olha para fora SONHA,

quem olha para dentro DESPERTA.

Psicólogo não adoece, somatiza.
Psicólogo não estuda, sublima.
Psicólogo não fofoca, transfere.
Psicólogo não conversa, pontua.
Psicólogo não fala, verbaliza.
Psicólogo não transa, libera libido.
Psicólogo não é indiscreto, é espontâneo.
Psicólogo não dá vexame, surta.
Psicólogo não tem idéias, tem insights.
Psicólogo não resolve problemas, fecha gestalts.
Psicólogo não pensa nisso, respira nisso.
Psicólogo não muda de interesse, muda de figura e fundo.
Psicólogo não come, internaliza.
Psicólogo não pensa, abstrai.
Psicólogo não é gente, é um estado de espírito.



Uma visão comportamental das coisas:

Psicólogo não elogia, reforça
Psicólogo não fica de mal, põe em extinção
Psicólogo não troca as bolas, generaliza
Psicólogo não dá toque, discrimina
Psicólogo não puxa orelha, pune
Psicólogo não dá exemplo, faz modelação
Psicólogo não é sincero, é assertivo
Psicólogo não seduz, faz aproximações sucessivas
Psicólogo não surpreende, libera reforço interminente
Psicólogo não finge, faz ensaio comportamental
Psicólogo não sente, emite comportamentos encobertos
Psicólogo não perde medo, dessensibiliza
Psicólogo não fica a perigo, sofre privação
Psicólogo não é bacana, é reforçador
Psicólogo não muda de vida, opera no ambiente
Psicólogo não pega no pé, libera reforço contínuo
Psicólogo não tem um medo do cacete, tem fobia.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Tu pensa que não vai doer, mas dói;

Você me viu chorando e eu saí correndo. Eu nem sabia o por quê de correr, mas estava ciente da tua voz gritando por mim e dos teus passos a uns dois metros e meio atrás de mim, tentando me alcançar, tentando me parar. Sentei em um lugar onde costumávamos conversar, com todos os outros amigos. Me arrependi no ato, era melhor continuar correndo, pra qualquer lugar que fosse. Estar ali me fazia mal, não queria reviver aquelas lembranças, não naquela hora, não com você ali.
- Você está fugindo de mim exatamente como fazia antes, Carol*.
- Pensei que você nem lembrasse mais meu nome.
- Pára com isso, vamos conversar.
E não falamos nada. Não tinha o que falar, nós costumávamos nos entender com o olhar, e hoje nem as palavras ajudam. Nada ajuda. Você não percebe que tudo acabou? Que você mudou, que eu mudei?
Hora de todas essas lembranças sumirem.


- Escrito por Myrlla Bittencourt.

domingo, 14 de agosto de 2011

Eu acredito que tudo acontece por um motivo.

As pessoas mudam para que você consiga deixá-las para lá. As coisas se tornam más para você aprender a aprecia-las quando estão boas. E às vezes, coisas boas se separam para que coisas ainda melhores se juntem.


sábado, 13 de agosto de 2011

Se não for hoje, um dia será.

Algumas coisas, por mais impossíveis e malucas que pareçam, a gente sabe, bem no fundo, que foram feitas pra um dia dar certo.


sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Porque você não pode voltar atrás no que vê.

Você pode se recusar a ver, o tempo que quiser: [...] Mas a partir do momento em que você vê, [...] você está perdido: as coisas não voltarão a ser mais as mesmas e você próprio já não será o mesmo.



- Caio F. Abreu.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Pelo o que me diz respeito, eu sou feita de dúvidas.

O que é torto, o que é direito. Diante da vida. O que é tido como certo, duvido. E não minto pra mim. Vou montada no meu medo. E mesmo que eu caia, sou cobaia de mim mesma. No amor e na raiva, vira e mexe me complico. Reciclo, tô farta, tô forte, tô viva. E só morro no fim. E pra quem anda nos trilhos cuidado com o trem. Eu por mim já descarrilho. E não atendo a ninguém. Só me rendo pelo brilho de quem vai fundo. E mergulha com tudo, pra dentro de si. Lá do alto do telhado pula quem quiser. Só o gato que é gaiato, cai de pé...


- Martha Medeiros.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Amanhã, apaixone-se...

Porque o dia seguinte é o dia mais importante da sua vida. É no dia seguinte que sabemos se o dia de ontem valeu a pena. É no dia seguinte que acordamos para a realidade ou dormimos no sonho. A vida da gente começa no dia seguinte e só existe uma maneira de viver: APAIXONADO. Por isto dance, dance como se ninguém estivesse vendo você, trabalhe como se não precisasse de dinheiro, corra como se não houvesse a chegada, ame como se nunca tivesse sido magoado antes, acredite como se não houvesse frustração, grite como se ninguém estivesse ouvindo, beije como se fosse eterno, sorria como se não existissem lágrimas, abrace como se fossem todos amigos, durma como se não houvesse amanhã, crie como se não existisse crítica, vá como se não precisasse voltar, acorde como se você nunca mais fosse dormir de novo, faça a próxima viagem como se fosse a última, vista-se como se não conhecesse espelhos, proponha como se não existissem as recusas, brinque como se não tivesse crescido, levante como se não tivesse caído, case como se não houvesse outra, mergulhe como se não houvesse medo, ouça como se não existisse o certo ou errado, fale como se não existisse o certo ou errado, aprecie como se fosse eterno, viva como se não houvesse fim. Prefira SER invés de ter, SENTIR invés de fingir, ANDAR invés de parar, VER invés de esconder, ABRIR invés de fechar! Apaixonar-se é um exercício de jardinagem: arranque o que faz mal, prepare o terreno, semeie, seja paciente, espere, regue e cuide. Terá um jardim. Mas esteja preparado porque haverá pragas, secas ou excesso de chuvas. Se desistir, não terá um jardim. Terá um descampado. A paixão não se vê, não se guarda, não se prende, não se controla, não se compra, não se vende, não se fabrica. A paixão é a diferença entre o sucesso e o fracasso. Entre a dúvida e a certeza. Entre aqueles que gostam do que fazem e aqueles que fazem o que gostam. Apaixonados não esperam, agem. A paixão é o que faz coisas iguais serem diferentes. Lembre-se que a arca de noé foi construída por apaixonados que nada conheciam de navegação e de embarcação e o Titanic foi feito por engenheiros profissionais, fabulosos, que queriam mostrar seu poder. Amanhã, quando acordar, pense se hoje valeu a pena e APAIXONE-SE. Porque em 24 horas você vai entrar no dia mais importante da sua vida: o dia seguinte.