' Falta tanta coisa na minha janela como uma praia, falta tanta coisa na memória como o rosto dele*, falta tanto tempo no relógio quanto uma semana, sobra tanta falta de paciência que me desespero. Sobram tantas meias-verdades que guardo pra mim mesma*, sobram tantos medos que nem me protejo mais, sobra tanto espaço dentro do abraço, falta tanta coisa pra dizer que nunca consigo..

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Valores;

Que você consiga uma casa maior, mas que quase todos os cômodos fiquem vazios por sua família estar unida ao redor de uma única mesa. 
Que você compre o carro dos seus sonhos, e descubra que ele pode ficar parado na garagem enquanto você caminha de mãos dadas por um parque. 
Que você realize o desejo de comprar uma TV enorme, 3D, com home theater, mas que ela permaneça desligada durante o jantar, para que você possa ouvir como foi maravilhoso o dia da sua família. 
Que sua conta bancária esteja satisfatoriamente recheada, mas sobretudo, que você tenha em seu bolso um ou dois reais para comprar algodão doce e saboreá-lo sujando os dedos. 
Que você tenha um excelente plano de saúde, mas que se esqueça que ele existe por não precisar usá-lo. 
Que você jante em badalados restaurantes para descobrir que a maior chef que existe, cozinha todos os dias dentro da sua casa. 
Que sua internet trafegue em altíssima velocidade, mas que sua melhor rede seja aquela pendurada entre duas árvores, onde você possa ouvir os pássaros cantarem. 
Que você tenha um smartphone de última geração, mas que não precise usá-lo para dizer às pessoas mais importantes da sua vida o quanto elas são especiais. 
Que você tenha um tablet, mas que use mais as pontas dos seus dedos para fazer cafunés do que para mandar e-mails. 
Que você possa comprar boas roupas, bolsas e relógios, mas que sua verdadeira marca seja a "inspiração" deixada pelos lugares por onde passará. 
E que assim, conquistando tudo o que você sempre quis, você descubra que mais importante do que aquilo que você tem, é o que você faz com tudo o que conquistou. 


FELIZ NATAL!

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Amo;

Gosto de quem pensa como eu, mas amo quem me faz pensar de um jeito que eu não tinha imaginado. 
Gosto de quem me faz sonhar, mas amo quem me faz transformar sonhos em realidade. 
Gosto de quem me inspira a escrita, mas amo quem me deixa sem palavras. 
Gosto de quem me entende, mas amo quem fica ao meu lado mesmo sem me entender. 
Gosto de quem tem paciência para me ouvir, mas amo quem me escuta mesmo quando eu não falo. 
Gosto de quem faz o que eu quero, mas amo ainda mais quem faz o que eu nem sabia que queria até ser feito.


quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Corrupção e comodismo desenfreados;

A maioria das atualizações da minha timeline só mostram o quanto cada um de vocês merecem o país de merda que vivemos. Não sou contra bolsa família, você também recebe seguro desemprego. Não sou contra ajudar os que tem menos, afinal, muita gente não tem as mesmas oportunidades que você! Sou contra a corrupção, a roubalheira desenfreada, o não-investimento do NOSSO dinheiro em melhorias para NOSSAS vidas. Ou vocês ainda duvidam que, caso não houvesse tanto desvio de verba, o dinheiro seria suficiente para ajudar os que tem mais e os que tem menos? 


Sou contra um monte de idiota ficar julgando metade do país que votou na Dilma, enquanto votar no Aécio daria no mesmo. Seria trocar merda por merda. Sou contra, ninguém questionar que esses políticos são todos cartas marcadas, que nenhum deles tem caráter, integridade e comprometimento o suficiente para liderar um país. Sou contra esse monte de gente querendo eleger o "menos" pior, ao invés de lutar por candidatos dignos de nos representar no congresso. Mas talvez seja isso, essa é a representação que merecemos. Brasileiros que sempre querem tirar vantagem de tudo, não importa quem prejudique. Brasileiros que ofendem uns aos outros como se fossem melhores que alguém em algo. Brasileiros que usam a frase "o problema do Brasil é que, quem elege os governantes não é o pessoal que lê jornal, mas quem limpa a bunda com ele" - Você, que se julga tão melhor por ler jornal, está se mostrando mais "ignorante" do que aqueles que, de fato, não o leem. 


O Brasil realmente não vai pra frente, mas não é por causa do bolsa-família e exclusivamente da Dilma. Parem de hipocrisia! Não me digam que as pessoas não tem condições porque são acomodadas, por falta de trabalho ou coisas do tipo. Existe muita gente acomodada realmente. Mas também existe muita gente boa, batalhadora, que não tem condições decentes de sustentar uma família. Existe gente em situação de miséria onde a unica alternativa é sim, a ajuda do bolsa-família. O bolsa família não é a unica esmola que a população recebe, o salário minimo, a educação, a saúde, o transporte também são uma miséria. As condições dos brasileiros são desumanas. Em tantos países, o que vocês chamam de esmola aqui no Brasil, funciona. E funciona por que? Não é o "bolsa-família" que esta acabando com o Brasil, somos nós! E veja só que ironia, logo você, que julga tanto o "comodismo" alheio, se conforma com a "eleição do menos pior", se contenta em ter de escolher entre dois péssimos candidatos torcendo para que o fulano roube menos. Julga os nordestinos, os pobres, os "ignorantes", mas só pensa no próprio umbigo. Você que vê crianças morando na rua e não dá a minima. Que só pensa no "carrão do ano", na sua próxima compra, que deseja um candidato que governo pros ricos, não para os pobres. Que quer uma reforma política votando naquele que "também vai roubar, mas pelo menos vamos ser roubados por um novo politico". 


O problema não está na ajuda que o governo dá para os que precisam, está na má-utilização deste benefício. Está na corrupção desenfreada dentro do congresso. Está na indiferença das pessoas perante o sofrimento alheio. Odeio o PT! Odeio o PSDB! Sei que um mundo comunista não existe e que também não funcionaria. Existem pessoas e pessoas. E como já mencionei, existe muita gente acomodada mesmo. Mas também tem muita gente que precisa. Que trabalha, rala como você, e o dinheiro não dá nem para os remédios. Não tem condições de pagar um estudo melhor para os filhos, não tem condições de morar num local seguro. Enfim, os motivos são diversos. Mas em vários países funciona, só aqui que não! O sucesso de um país é medido pela quantidade de pessoas que não precisam desse beneficio, não o contrario. E todos sabemos que no Brasil, a roubalheira é tanta, que realmente não temos condições de nada. Nem você que está "bem" financeiramente, que dirá quem não está. Para de olhar só pra você, olha pro país como um todo. Tudo o que você tem é mérito seu, ótimo. Mas tudo o que você deixa de ter não é por culpa daqueles que não tem, é por culpa daqueles que tem muito mais que você e ainda assim, te roubam. A roubalheira é a mesma com a Dilma ou com o Aécio. Com auxílio pros "nordestinos", "pobres", "ignorantes" ou sem auxílio. 


Não adianta culpar metade do país por não eleger o "menos" pior. Isso tudo só vai mudar quando VOCÊ mudar! Seu preconceito, sua hipocrisia, seu "jeitinho brasileiro" de resolver as coisas. Quando as pessoas passarem a pensar mais umas nas outras, e a cobrar que as outras também sejam assim. Não adianta eleger o que rouba menos. Tem que eleger aquele que realmente faz, que realmente se importa, que realmente se compromete. Aquele que ninguém questiona a integridade, que está ali para melhorar o país, não o bolso. Não adianta querer votar certo quando só temos opções erradas. Enquanto a política for vista como oportunidade de ganhar muito dinheiro, isso não muda. Enquanto a política for dividida por candidato dos ricos e candidato dos pobres, nada acontece. Vocês já deveriam notar o erro ai. 


Um bom político é aquele que faz por todos. Que constrói um país melhor. Que batalha com você. Que cresce com você! Que dá condições para que todos usufruam dos mesmos benefícios: educação de qualidade, saúde de qualidade, transporte de qualidade, moradia de qualidade, empregos de qualidade. Não adianta só rotular brasileiro como vagabundo quando ainda temos um monte de situações degradantes no mercado de trabalho. Acho que batalhar para conquistar luxo, é uma coisa. Mas batalhar pra conseguir o básico, não é justo. Todos merecem as mesmas oportunidades e condições. O que tem que ser mudado, é a forma como isso é aplicado. É a supervisão para que ninguém acomode. São melhorias, para que funcione para todos. Mas acima de qualquer benefício do governo, o que tem que ser mudado mesmo, é a maneira como a maioria de nós pensamos hoje. Apontamos tanto a acomodação do outro perante o bolsa-família, mas somos extremamente acomodados com nossos políticos. Assistimos a corrupção de camarote e o máximo que fazemos é tentar escolher o "menos" pior. Vemos tanto desvio de dinheiro e o máximo que apontamos são "as pessoas que recebem o bolsa-família". 


Eu não sei se alguém já mencionou isso pra vocês, mas o poder pra mudar o Brasil está nas nossas mãos, não nas mãos da Dilma ou do Aécio. Não adianta culpar um ou outro, o grande erro das civilizações é se dividir ao invés de se unir. Não é uma luta entre o rico e o pobre, o instruído ou o ignorante, os nordestinos ou os sulistas. É uma batalha contra os corruptos. Contra a impunidade, pelo Brasil. Não é por você ou por mim, mas por todos nós. Enquanto tivermos esse pensamento arcaico continuaremos assim. Não é interessante para o governo que as classes se unam. Não é interessante que nosso foco sejam eles. Pensa só um pouquinho, você realmente conhece um político que valha o seu voto? Passou da hora disso acontecer. O #mudaBrasil vem de dentro pra fora. Que tal apontar e cobrar quem deve ser cobrado? 


Não é por esse ou por aquele partido, é pelo Brasil, é por mim, por você, pelos seus filhos, netos, por todos que ainda esperam por algo melhor. Não importa quem foi eleito, ou quem o elegeu, importa quais são as obrigações desse candidato, e se ele realmente vai cumprir com cada uma delas. Chega de roubalheira, chega de impunidade, chega de se conformar com o menos pior. Detestamos tanto os "acomodados" e agimos exatamente igual perante todo esse circo. Você não tem que escolher entre o que vai roubar mais ou menos, você tem que ter opções dignas. Politica tem que ser assunto sério, não caixa-extra. 


Eu quero mudança, quero melhorias, e quero agora! 
E você?

Não é pelos 0,20 centavos. Não é pela Dilma. Não é pelo Aécio. Não é pelo bolsa-família. 
É pela prestação de contas e serviços em prol da população. 


Pouco importa se você é rico ou pobre, não tem que ter divisão. Só unidos conseguiremos vencer essa corja de morcego mamando as nossas custas. 
Parem de dividir o Brasil! Dividam o Congresso. É lá que está o erro.

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Tudo por um namorado;

'Um homem antissocial, ateu e que odeia criança, não muda, não é?', me perguntou uma amiga. 'Ele não gosta dos meus amigos, acha que eu deveria ser mais discreta, cortar o cabelo. Eu fico confusa com tudo isso, me acho fraca, e penso que deveria abrir mão de tudo por um relacionamento'. Pensei: saia correndo, troque de telefone, mude de endereço e pare de frequentar os mesmos lugares. Isso já não deu certo. 

Mas não falei.

Eu já fui essa garota. Quase todas nós já estivemos nesse papel. A gente se apaixona ou está carente ou decide que é hora de ter uma história estável e passa a aceitar o antes mal acompanhado do que só como se fosse a única saída. Se afunda até o nariz para encarnar de outra pessoa, a pessoa que o outro gosta, que não tem nada a ver com o que somos. Nos distanciamos cada vez mais de nós mesmas para sermos amadas por uma pessoa que não gosta do que a gente é de verdade.

Já vi acontecer com todo mundo. Uma amiga, cada vez que mudava de namorado, variava a roupa, a cor do cabelo, a seleção de música no iPod, trocava cerveja por suco verde. Ela, uma das pessoas mais urbanas que eu conheço, começou a usar botas e a passar os finais de semana numa fazenda. Depois teve o cineasta e vieram os jeans, o All Star e os baseados. Com o personal trainer, ela desapareceu porque dormia às 22h pra acordar antes de amanhecer e ir à academia. Ficou sarada, mas morria de saudade da balada e da birita. Ninguém mais sabia quem ela era, afinal. Nem ela.

Cansa demais. A gente fica exausta de interpretar, de querer agradar. Passamos o tempo todo pisando em ovos porque nunca sabemos se o que fazemos, o que vestimos, o que falamos é o esperado. Fingimos ser uma pessoa que a gente nem sabe como é direito. É um estado de alerta constante e uma frustração atrás da outra. Aos poucos a fantasia se desfaz e não sobra nem a abóbora pra contar a história.


Tive uma relação de dois anos exatamente assim. Eu me iludi e ele se enganou. No começo, fingi que não era comigo quando disseram que a gente não tinha nada a ver um com o outro. Já havia namorado bastante e vivido a solteirice o suficiente, tinha vontade de ter o mesmo alguém todos os dias. Ele me seduzia com um relacionamento estável e eu fazia o possível para nos convencer de que eu era tudo o que ele queria.

Aposentei meus saltos porque ele preferia tênis. Parei de usar batom. Engolia o cheiro do cigarro apesar de detestar. Trocamos as baladas pela Globo News. Ele queria passar os dias lendo no parque e eu sonhava com caipirinhas na beira da praia. Mudei meu guarda-roupa meio blogueira, meio coxinha, meio qualquer coisa que eu estivesse a fim por um visual hipster. Para minhas amigas eu era referência, para ele, careta. Deixei o cabelo curto, escureci e andava com as unhas sempre com cores esquisitas. Hipster. Ele gostava assim. 

Os dois ignoravam a falta de afinidade, de princípios, de objetivos em comum.  

Ele foi egoísta e eu manipuladora. Ele só pensava nele e eu fazia tudo para agradar porque tinha um objetivo: fazer aquela história errada dar certo. Ele se aproveitava da minha carência e desfrutava de uma vida legal. Eu me aproveitava dele pra brincar de casinha. Abri meu apartamento, apresentei meus amigos e dei a ele uma vida pra lá de descolada sendo meu namorado. E eu tinha um namorado pra desfilar por aí.

Nunca gostei dele de verdade, minha terapeuta dizia. Mas ele era o personagem disponível que faltava na história que eu queria pra mim naquele momento. Respirei aliviada quando acabou. Levei um chifre, sofri com a falta de lealdade, mas dei graças por ter finalmente um motivo, já que não tinha coragem, para acabar com aquele circo que nós dois tínhamos armado. Dois palhaços. 

Me lembro da primeira manhã de sábado quando acordei sozinha, atravessada na cama queen size e pensei, sorrindo: como é bom não ter que pensar o que 'nós' faremos hoje. Era eu comigo mesma. Então, me dei conta que não tinha planos. Estava perdida sem saber quem eu era, o que queria, as coisas das quais gostava. 


Levei um tempo recolhendo meus caquinhos. Fui aos poucos me reencontrando em minhas roupas abandonadas, em meus batons, em minhas músicas, nos lugares que tinha deixado de ir. A cada dia a gente se reconhece um pouco mais. E percebe que antes só do que viver uma história de faz de conta. 

- Mariliz Pereira Jorge.

domingo, 24 de agosto de 2014

Sexo;

Esse post é meio polêmico, não deveria postá-lo, mas a revolta é tão grande que não consigo contê-lo. (Que meu pai nunca o veja haha)

Fico puta da vida de ver que pleno 2014 ainda existe gente BABACA que acha que homem pode tudo e mulher não pode nada. "Homem é diferente, foi feito diferente, prova os tempos das cavernas, mulher é frágil, homem é forte, gosta de putaria, sente prazer com essas coisas, mulher quando entra nessas é pra se vingar, ou pra imitar os homens, querendo se igualar por revolta, não é da natureza delas gostar dessas safadezas, mulher gosta de unha e cabelo, só"

Cara, se você é mais um dos que pensam assim: SAI DAQUI! 
Só homem pode gostar de sexo agora?! Namora um, então!!!! 


Acho que quem lê meu blog sabe que não costumo dizer muitos palavrões, mas se preparem, esse post está cheio deles. Cheio porque eu REALMENTE não consigo me conformar com a merda que fizeram na nossa sociedade, e na cabeça dos homens, e até de algumas mulheres.

É por causa de gente BABACA que nem você, que muitas mulheres não conseguem aceitar seus instintos e viver como desejam!!! Não estou fazendo apologia a putaria, muito pelo contrário, quem me conhece sabe como eu julgo e condeno essas coisas vindas de HOMENS ou de mulheres. Pra mim não faz diferença se você tem um pipi* ou uma pepeca*! Caráter é caráter! Eu não sou o tipo de pessoa que sai dormindo com meio mundo, mas também não quero um cara que faça isso. É um direito meu, não é? Assim como é um direito da fulana de sair com um, dois, três, quatro... assim como vocês saem e exibem com o maior orgulho.


Quem foi que determinou que mulher não tem vontade de transar? Que mulher não sente tesão? Que mulher não sente prazer? Que mulher não gosta de safadeza? E que quando faz é só por revolta ou por querer ser feminista e se igualar aos homens? Sabe o que eu acho? (E estudei anos pra achar isso), as mulheres não conseguem se entregar ao sexo IGUAL o homem por pura repressão. Mulheres sempre foram reprimidas pela sociedade e, já que você quis mencionar o "tempo das cavernas", desde sempre, existiam papéis pré-determinados ou pré-concebidos. O que as pessoas devem fazer? Segui-los.  

Um cara nem precisa falar que se masturba. Todo mundo sabe disso! Agora quando uma mulher diz que faz, todo mundo faz cara de choque, inclusive outras mulheres. Acham que ela é ninfomaníaca ou sei lá, só não presta mesmo. E exatamente por isso, a maioria mente. Diz que não faz. E em casos extremos, sentem vontade, mas realmente não fazem, e por que? Porque se sentem erradas, por um falso moralismo do caralho que um idiota que nem você inseriu nessa merda. 

Eu não quero imitar homem nenhum. Sou eu mesma desde pequena e sempre tive meus instintos aflorados. Fui muito reprimida por meus pais, e trago consequências dessa repressão até hoje. Mas tenho consciência disso. E sei o que tenho vontade ou não tenho. Não é um idiota como você que vai me dizer que o que eu sinto não é real, mas o que você sente, é. Da mesma forma que você tem vontade de transar, de abusar nas fantasias, cometer umas loucuras, que se sente estimulado por diversas coisas, adivinha? EU TAMBÉM!!!!! E não, não é por revolta, ou pra roubar seu lugar de homem, é porque eu sou HUMANA e também tenho instintos e desejos. 


Ai o cara me diz que até anatomicamente somos diferentes. 
VAI SE FODER!! 

Somos TODOS diferentes. Existe homem baixo, alto, magro, gordo, musculoso, mulher alta, magra, baixa, gorda, musculosa, forte. Que isso? Nasceram no sexo errado? Não existe mais essa de sexo frágil. Alias, só pra te informar, tem mulher que aguenta mais coisa que muito homem, viu? Concordo que existem algumas diferenças, como existem diferenças de um homem para outro ou de uma mulher para a outra. O fato é que essas diferenças não determinam quem pode e quem não pode gostar de sexo, quem gosta mais ou quem gosta menos! E se você quer mencionar diferenças físicas pra justificar tamanha idiotice, ótimo! Mulheres conseguem transar quantas vezes for preciso, enquanto vocês ficam de pau mole*. E mais, com o passar dos anos, mesmo ambos tendo os hormônios reduzidos, nós ainda conseguimos transar numa boa. Enquanto a maioria de vocês vai precisar apelar para os remédios. Então se liga! Do mesmo jeito que essa minha menção é idiota, você também está sendo. Não é ter um pênis ou uma vagina que determina no que, quanto, ou porque você sente ou pode sentir tesão. 

O grande problema dos homens (e da sociedade num geral) é não querer aceitar que nós mulheres também temos uma natureza instintiva, e por que não safada? Como a deles. Porque é tão difícil? Conheço muitas mulheres que não conseguem se liberar na cama porque de alguma forma, elas consideram que não é certo. Que devem sentir nojo disso ou daquilo, que se uma mulher faz tal e tal coisa é vagabunda.. e mais um monte de absurdos. Sim, absurdos. Igual homem achar que não pode chorar ou ser sensível porque vai deixar de ser homem se fizer. Adivinha? Todos temos coração. E sentimentos, e emoções. E adivinha de novo? É mais saudável deixar ela vir a tona do que passar a vida sendo um robô inútil que só faz o que "todos os homens" devem fazer. Adivinha mais ainda? Da mesma forma que todos temos sentimentos, todos sentimos tesão!!! E sabe o que eu acho particularmente? Que os homens sempre tiveram tanto medo das mulheres sentirem prazer como eles, que resolveram podar meio mundo. Você ama o cara que você tá e você não consegue se entregar completamente por que? Por medo do que ele vai pensar, por medo do que a sociedade repugna, por algo que já está tão fincado em você, que você nem sabe como recorrer.


Agora me diz, as mulheres que conseguem se satisfazer são vagabundas ou estão revoltadas querendo imitar os homens. As que nunca se satisfazem não se satisfazem por que? Parou pra pensar? Talvez porque não consigam se entregar aos instintos como qualquer pessoa deve fazer? Seja homem ou seja mulher. Isso é certo? Repito, FALTA DE CARÁTER não tem nada a ver com instinto. Não sou mais uma dessas feminazis, não defendo um monte de coisas que a maioria defende, não sou a favor de (sejam homens ou mulheres) sair pegando meio mundo, e não concordo que as mulheres que realmente gostam muito de sexo são vagabundas ou revoltadas. Até porque, tenho amigas que se revoltaram, saíram pegando meio mundo por revolta e adivinha? Nem querendo se igualar ao homem, conseguiram se soltar na cama. Não adianta. Se a pessoa não conseguir se libertar desse pensamento idiota que mulheres não podem isso e aquilo e que homens podem tudo, você pode estar o mais revoltada que for, que não vai conseguir se entregar completamente ao sexo. E tem mais, conheço homens que se sentem pressionados pra pegar um monte de gente quando na verdade não querem. Isso faz deles menos homem? Como você explica existirem mulheres que GOSTAM muito da coisa, e homens que não gostam nada? E mulheres que conseguem se entregar completamente, sem sair pegando geral? Não é o seu sexo que determina seus instintos. Homens são mais estimulados, mulheres mais reprimidas. Por isso vocês acham que sentem mais e elas menos. A verdade é que todo mundo quer ter uma transa bem foda que te deixe de perna bamba o dia inteiro. HOMEM OU MULHER! Atingir o "clímax" é igual pra todo mundo. Não consigo me conformar que em pleno século XXI, as pessoas ainda pensem dessa forma. Sexo é uma das melhores coisas do mundo. É maravilhoso confiar em alguém e poder fazer tudo o que você tem vontade. Sem medo, julgamentos ou repressão. Se fosse possível eu recomendaria as pessoas que transassem TODOS OS DIAS, de manhã, a tarde e a noite. Sinto tesão com muita coisa! Também sinto falta e também acho o negócio muito bom! Acho um absurdo pessoas que não evoluíram mentalmente achar que só é bom para os homens, ou que eu estou querendo imitá-los. O que eu sinto não é imitação. E não, eu não sou revoltada, não quero te imitar, nem tenho problema. Nossa sociedade inteira é doente, cada dia mais doente, basta analisar os fatos. Talvez quem tenha problema seja você! 


Pensa nisso (y)  

terça-feira, 19 de agosto de 2014

É a sorte de ser o sonho da mulher dos seus sonhos;

E eu chego em casa cansado. Jogo minhas roupas pelo chão do quarto e sento no sofá, acabado. Ela chega, me grita atenção e fala como uma doida de como foi teu dia. Eu fico entre um “uhum” e outro. Entre uma risada e outra. Mas fico com olhos e ouvidos bem atentos, como um menininho ouvindo uma história de uma heroína que salvou a cidade e ainda lembrou de passar no mercado para comprar meu iogurte predileto. Ela me faz massagens quando eu peço. Mas só aceita fazer caso eu prometa fazer nela também. Ela trabalha, estuda, dá um trato em seu visual, prepara a comida e ainda arruma tempo para me amar e me pedir para levá-la no cinema. Às vezes, eu penso como é louco o amor. No começo, eu passava noites em claro só para descobrir a melhor forma de conseguir ter um encontro com ela. E, hoje, ela é quem me convida. No primeiro encontro, eu passei quase duas horas inteiras me arrumando. Coloquei minha melhor roupa e me encharquei com meu melhor perfume só para agradá-la. Hoje, ela me acha lindo de moletom ou suado pós-futebol. Ela me espera. Ela fica ansiosa para me ver. E me liga só para dizer que está com saudades. Ela diz que ama e que morre de tesão por mim, também. Ela me faz carinhos e arranhões que nunca tive. E me beija o corpo inteiro. E quando briga comigo por ciúmes é por medo de me perder. Ela é perfeita, mas não sabe. O meu lado possessivo até acha isso bom. Porque no dia que ela perceber que ela é dez mil vezes melhor do que qualquer mulher nesse mundo, vai querer outro cara dez mil vezes melhor do que eu. E há vários caras perfeitos por aí. Mas não sei como, ela se encantou por minha barba mal feita, por minhas piadas sem graça e por meus olhos cansados. Bendita a sorte a minha. Até hoje não sei o que falei para ter roubado a atenção dela. E, se um dia descobrir, falarei o dia inteiro. Trato-a como uma rainha tendo a certeza de que não sou merecedor de um lugar em teu altar. Mas me esforço tanto que ela acha graça até das minhas imperfeições. 


É a sorte de ser o sonho da mulher dos seus sonhos.

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Protetor Labial Nívea Lip Care

Boa noite, gente!

Sei que não costumo escrever muitos posts sobre cosméticos, mas preciso compartilhar com vocês a maravilha que é este Protetor Labial da Nívea. Como a maioria aqui deve saber detesto o inverno! Primeiro, porque não há programa algum (além de dormir) que se torne bom com todo esse frio. Segundo, que sofro horrores com as quedas de temperatura. Meus lábios ficam mega ressecados. Mas bastante mesmo. Exageradamente. Chegando a se romper e sangrar do nada algumas vezes. Por incrível que pareça, nem a milagrosa formula do Bepantol estava dando resultado. Tentei todas as receitas possíveis e impossíveis e continuei sofrendo absurdos com o ressecamento dos lábios.

Foi quando conheci o Protetor Labial Nívea Lip Care. Li algumas resenhas a respeito, pesquisei na internet e resolvi testar. Comprei o Med Protection, porque, de acordo com as resenhas, era o mais hidratante da linha. Comprei no sábado a tarde. Assim que passei nos lábios senti uma diferença imensa. Nunca, nada que eu tenha tentado teve um efeito tão rápido e tão favorável. A aparência dos meus lábios já era outra em menos de 5 minutos. E a maciez? Foi difícil acreditar que um produto tão acessível conseguisse um resultado tão milagroso com apenas uma passada.


O protetor durou bastante nos lábios, mas apos algumas horas tive que retocá-lo. Usei duas vezes no sábado. E no domingo, quando acordei, embora meus lábios ainda estivessem um pouco ressecados, nem se comparava a como ele estava no dia anterior. Usei mais três vezes no domingo. Hoje, passei só uma vez. Ainda não consigo acreditar em como meus lábios ficaram macios e aparentemente muito mais saudáveis em apenas dois dias. Gostei tanto do produto que resolvi mudar as postagens do blog pra compartilhar com vocês!

Pra quem quiser saber um pouco mais, o que eu comprei é o de embalagem branca. Vi em alguns blogs a mesma formula em embalagem verde água. De qualquer forma a composição é a mesma.


Como não utilizei toda a linha, trouxe pra vocês a descrição dos produtos baseada em algumas resenhas. Pretendo experimentar o Essencial Care também, mesmo assim, o Med Protection foi eleito meu favorito disparado. Algo que funciona mais que Bepantol só pode ser mágico.

Essencial Care: básico e eficiente, é o carro-chefe da linha. Como o próprio nome diz, é o essencial para quem quer proteger e cuidar dos lábios. Enriquecido com Óleo de Jojoba e Manteiga de Karité, impede que os lábios percam a umidade, deixando-os macios e suaves. O cheiro é bem leve, não deixa os lábios melados nem adiciona muito brilho.

Med Protection: O que eu comprei, apresenta uma proteção mais intensiva, ideal para lábios sensíveis que pedem cuidados especiais devido ao ressecamento. Em sua fórmula, ingredientes naturais, como óleo de gérmen de trigo e bisabolol, além de FPS 15. O aroma é similar ao do Essencial Care, mas tem um fundinho refrescante e mentolado, bem suave. Também parece ser um pouquinho menos emoliente (mais firme) do que o Essencial Care, o que parece aumentar sua duração. Praticamente não tem brilho. Ótima opção para situações em que a boca praticamente grita por ajuda!

Sun Protect: é o protetor ideal para ir à praia e a piscina ou simplesmente aproveitar os dias de verão, pois vem com FPS 30 e protege contra os raios UV, ajudando a prevenir o ressecamento e o aparecimento das manchas causadas pelo Sol. Tem o mesmo cheirinho de rocambole de baunilha do Essencial Care. Forma um filme levemente esbranquiçado nos lábios.

Puro & Natural Mel Leite: Vi muita gente falando bem desse! Produzido 100% com ingredientes naturais, como óleo de jojoba, manteiga de karité e extrato de mel e leite, deixa um gostinho de mel nos lábios (apesar de o cheiro ser mais forte do que o gosto, que é bem fraco). É livre de conservantes e parabenos.

Puro & Natural Menta: também é produzido com ingredientes 100% naturais e não contém conservantes. Tem fragrância e sabor de menta e proporciona uma sensação refrescante na boca. Essas variedades que acabei de citar não têm cor e deixam os lábios com um brilho super sutil, quase imperceptível. 

Abaixo, temos mais dois produtos da linha, que são ligeiramente pigmentados e bem brilhantes, e por esse motivo, acabam sendo utilizados como batom, além de protetor.  


Fruity Shine: tem gostinho e cheiro de morango e deixa os lábios levemente avermelhados e consideravelmente laqueados. É bem, mas bem docinho, quase como um pirulito! Aliás, a sensação de usá-lo é similar a de passar um pirulito de morango na boca, inclusive no quesito brilho. Possui FPS 10. Em sua composição, óleo de amêndoas e de jojoba e manteiga de karité. 

Pearly Shine: proporciona efeito perolado aos lábios, com um suave toque rosinha, que realça a cor natural da boca. Em sua fórmula, há extrato de pérolas e seda. O aroma é adocicado, mas não tanto quanto o do Fruity Shine. O efeito perolado pode deixar os lábios com uma aparência esbranquiçada, se usado em excesso.

Os protetores custam em torno de R$ 9,00, independente do tipo.

sábado, 16 de agosto de 2014

Ele X Ela

ELE: anda cansado das baladas e dos casos furtivos sem sentimentos. Aprendeu a gostar da própria companhia, sem precisar estar em uma turma de amigos todos os sábados. Decidiu que quer um amor verdadeiro… que pode nem ser eterno, mas que traga um sabor doce às suas manhãs, que seja a melhor companhia para olhar a lua. Que ele possa exibir os seus dons na cozinha e o seu conhecimento em vinhos, só para ela. Quer uma mulher que ele reconheça pelo cheiro dos cabelos, pelo toque dos dedos, pela gargalhada que vai ecoar pela casa transformando um domingo sem graça, no melhor dia da semana. Quer viver uma paixão tranquila e turbulenta de desejos… quer ter para quem voltar depois de estar com os amigos, sem precisar ficar “caçando” companhias vazias e encontros efêmeros. Quer deitar no tapete da sala e ficar observando enquanto ela, de short jeans, camiseta e um rabo de cavalo, lê um livro no sofá, quer deitar na cama desejando que ela saia do banho com uma lingerie de tirar o fôlego. Quer brincar de guerra de travesseiros, até que o perdedor vá até a cozinha pegar água. Quer o poder que nenhum dos seus super heróis da infância tiveram… o poder de amar sem medo, sem perigo e sem ir embora no dia seguinte. 
Quer provar que pode fazer essa mulher feliz! 


ELA: quase deixou de acreditar que seria possível ter vontade de se envolver novamente. Foram tantas dores, finais, recomeços e frustrações que pensou em seguir sozinha para não mais se machucar. Então percebeu que a vida de solteira já não está fazendo tanto sentido. Decidiu que quer um amor verdadeiro… que pode nem ser eterno, mas que possa acordá-la com um abraço que fará o seu dia feliz, quer um homem que ela possa cuidar e amar sem receios de que está sendo enganada. Quer a alegria dos finais de semana juntinhos, as expectativas dos planos construídos, o grito de “gol” estremecendo a casa quando o time dele estiver ganhando… a cumplicidade em dividir os segredos. Quer observá-lo sem camisa, lendo o jornal na varanda… quer reclamar da bagunça no banheiro, rindo e gritando quando ele revidar puxando-a para o chuveiro, completamente vestida. Quer a certeza de abrir a porta de casa e saber que mesmo ele não estando, chegará a qualquer momento trazendo o brigadeiro da doceria que ela gosta tanto. Quer beijar, cheirar, morder, beliscar e apertar para ter certeza que a felicidade está ali mesmo… materializada nele.
Quer provar que pode fazer esse homem feliz! 


ELES: estão por aí, sonhando um com o outro… talvez ainda nem se conheçam… mas é só uma questão de tempo, até o destino unir essas vidas que se complementam e estão ávidas para amar e fazer o outro feliz. 


Será que se desejarmos com força o universo realmente traz o que desejamos? 
Quem sabe.


sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Não desista;

Um ano atrás o meu mundo desabou. 
O meu pai ficou doente, e a minha namorada terminou. 
Eu estava sozinho e com medo. 
As minhas lágrimas tinham peso e um gosto azedo. 
Eu passei várias noites em claro. 

Se você já passou por isso, então sabe que, um hora as lágrimas acabam, e o coração acalma. 
E é nesse momento, com o coração calmo, que você escolhe. 
Entre ir atrás do passado, ou seguir em frente com o presente. 
Este é um ponto importante. 
Qualquer que seja a escolha, não se arrependa. 

Aguente firme, querida, a vida é dura, e a escolha é sua. 
Não importa o que aconteça. 
Você é invencível. 
Sim, é verdade. 

Arrisque. 
Pra ser feliz, tem que ter coragem. 
É assim. 
Intensidade. 
É tudo o que você pode fazer. 

Eu sei. 
São tempos difíceis para quem ama de verdade. 
Nesse mundo, amar virou absurdo ou raridade. 
Mas chega de tanto faz. 
Se não transborda, não importa. 
Tudo aquilo que deseja é, acordar com um sorriso, e um bom dia. 

Eu sei. 
Todas as suas dúvidas, dentro de um abraço forte, se resolvem. 

Continue assim. 

Não desista. 
Não deixe esse mundo cheio de razão, esvaziar o seu coração. 

Hoje é um novo dia. 
Siga em frente, ainda tem muita vida. 

Não deixe que esse mundo cheio de vaidade, destrua a sua felicidade. 
Você é incrível. 
Sim, é verdade. 

Por mais que a vida te machuque, no fundo você sabe. 
O coração de uma mulher, é uma constelação de querer, ter esperança e viver.


- Ique Carvalho.

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Depressão;

Repararam quantos casos tem sido noticiados nos últimos tempos? Embora a Psicologia esteja conquistando seu espaço nos últimos anos, o preconceito (e a falta de conhecimento) perante a profissão ainda é muito grande.

Acabo de ser surpreendida com a morte do ator Robin Williams. Segundo informações, ele estava lutando contra uma depressão severa. Ainda não posso afirmar que foi mais um caso que terminou na triste forma de suicídio. Mas as principais suspeitas da polícia é que o ator realmente "deu fim" ao seu sofrimento. Poucas semanas atrás fomos surpreendidos com o suicídio do comediante Fausto Fanti (Renato, do grupo de humor Hermes & Renato). Com um relato emocionantíssimo de seu irmão, conseguimos entender um pouco mais do sofrimento que tomava conta de uma das pessoas que mais fizeram os jovens da nossa geração sorrir. Nas duas ultimas semanas, estes foram os casos em evidência. Mas não são os primeiros! Não são os únicos e, provavelmente, enquanto estou aqui escrevendo mais alguém possa estar desistindo da "batalha da vida" devido a depressão. 

É triste perceber a proporção que a doença tem tomado, os cuidados que estão em falta e como, mesmo com todos esses casos em evidência, as pessoas ainda se recusam a procurar ajuda psicológica. Depressão não é frescura, psicólogo não é coisa de louco, e você não se torna menos que ninguém por procurar ajuda. Pelo contrário!

Vivemos numa geração onde os médicos são procurados para tudo, desde que não envolva a saúde mental. Quando o assunto é envolvido são gerados diversos tabus e mesmo com a reforma psiquiátrica brasileira, ainda não conseguimos reconhecer a importância de um profissional especializado em nossas vidas. 

Recentemente, li "Holocausto Brasileiro", pra quem não conhece é um excelente livro da jornalista Daniela Arbex. O livro relata o genocídio com 60 mil mortes no maior Hospício Brasileiro. Pacientes eram internados a força, sem nenhum diagnóstico de doença mental, violentados, torturados e mortos. As vezes eram apenas pessoas tímidas, mulheres traídas, pessoas depressivas. Homossexuais, prostitutas, epilépticos, meninas que engravidaram de seus patrões ou que perderam a virgindade antes do casamento. A verdade é que, qualquer pessoa que não se ajustasse a sociedade ou aos interesses dos mais poderosos, era considerado louco, e "jogado para morrer" no Hospício de Barbacena, em Minas Gerais. 

Graças a reforma psiquiátrica, este tipo de Holocausto realizado pelo Estado, onde os médicos, funcionários e toda a população foram coniventes, não existe mais. Pelo menos, não deveria existir. Vi pouco tempo atrás na TV uma reportagem sobre casos semelhantes, onde os pacientes eram desrespeitados, sofriam condições desumanas e quero deixar bem claro, que qualquer uma destas situações desagradáveis devem ser denunciadas e os responsáveis punidos. De qualquer forma, citei o livro apenas para enfatizar que o "preconceito" com a saúde mental vem de décadas. Mesmo assim, hoje, a psicologia tem conquistado seu espaço e luta para que esses tabus sejam quebrados.

Quando alguém está sentindo um desconforto no coração, o que faz? 
Procura um cardiologista. 

O mesmo procedimento deve ser tomado quando sentimos um desconforto mental. As vezes, temos todas as respostas a nossa frente e não conseguimos enxergar sem ajuda. Já ouvi diversas vezes que "para isso servem os amigos". O fato é que um Psicólogo estuda anos (e passa o resto da vida estudando e se especializando) para saber a melhor forma de te ajudar. Sua opinião, escuta, reflexão é toda baseada em teorias, estudos e conhecimento. Nesse caso, amigos são como remédios caseiros. Podem parecer ajudar por um tempo, mas se você não procurar um especialista e os sintomas persistirem, você vai acabar ficando mais adoentado do que já estava inicialmente.

Outra coisa que queria enfatizar com a citação do livro é que por mais que a saúde mental fosse vista de outra maneira, que diversas situações não tenham sido diagnósticas, ou pelo menos, não diagnosticadas corretamente, a taxa de suicídio aumentou brutalmente nos últimos anos, principalmente entre os jovens. Estima-se que nos últimos 25 anos essa taxa tenha aumentado 30%. Sabia que essa taxa é maior do que a média de crescimento da população? Morrem cerca de 26 brasileiros por dia devido ao suicídio. E embora seja um número alarmante, as pessoas ainda não conseguem abordar o assunto. 

Na década de 1990, a taxa de suicídio aumentava em todos os países do mundo, e a OMS (Organização Mundial de Saúde) resolveu lançar um programa de prevenção. Todos os países que fizeram campanhas de esclarecimento conseguiram reduzir os números. O que só confirma ainda mais que precisamos nos livrar dos tabus e buscar ajuda. Procurar ajuda. Disponibilizar ajuda. Investir em ajuda. 

Eu podia passar a noite inteira escrevendo sobre os motivos que tem levado a esse aumento de suicídios nos últimos anos. Nossa sociedade cada dia menos solidária, a pressão constante para sermos felizes, os ideais que temos perdido com o decorrer dos anos, a falta de apoio, nossa busca insaciável, ganancia, conflito de gerações, entre tantas outras coisas. Mas o que quero enfatizar não é nossa "sociedade doente", mas a cura de um conflito interno que tem destruído diversas pessoas (e famílias).  

Não só a depressão tem sido preocupante, como tantas outras doenças e/ou síndromes que temos acarretado com o passar dos anos. O fato é que devemos nos preocupar com nossa saúde mental como nos preocupamos com nossa saúde num geral. Procurar um profissional sempre que sentirmos a necessidade de ajuda, sem medos, receios, preconceitos ou tabus. 

O profissional de saúde mental pode te ajudar muito mais do que você imagina! 
Já passou da hora das pessoas reconhecerem sua verdadeira importância.

Psicólogo não é coisa de louco. Terapia não é coisa de fresco. 
Conflitos também merecem atenção. 


#BusqueAjuda #SeConheça #FaçaTerapia 
#ProcureUmPsicólogo

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Você finge pra quem?

Hoje uma mulher enviou esta mensagem: 

“Você não existe. 
Pare de querer me convencer, que existe homem com sensibilidade, que pode amar ou, querer bem. 
Que tal intercalar com poemas e textos retirados daqueles papos com os amigos, em que a bunda de fulana é bonita. 
Talvez não te desse tantas curtidas femininas, mas seria mais honesto. 
E eu não sou uma desiludida, não completamente, só realista. 
Convenhamos.” 

Como escritor, eu poderia escrever pra te convencer. 
Mas eu não sou escritor. 
Eu sou apenas um cara, que vai te contar uma pequena história. 
Sem frases bonitas, apenas sinceras. 

Bem, eu tinha treze anos e ainda era muito inseguro. 
Na escola, muitos me chamavam de feio, tímido e quatro olho. 
Eu voltava pra casa, deitava no colo da minha mãe e perguntava: 
“Mãe será que algum dia, alguma garota vai se apaixonar por mim?” 
CONFIANÇA, meu filho – ela respondia sorrindo. 

É um bom conselho. 
Mas não muito prático, para um menino de treze anos, com o coração quebrado.

Até que um dia, uma garota que sorria se inclinou e me beijou. 
Ela mostrou, que era possível me amar como eu sou. 
Cheio de defeitos mas com um coração inteiro. 

E ao longo dos anos, continuei sendo eu mesmo. 
Eu gosto de coca gelada, fazer cosquinha e, ficar em casa. 
Algumas mulheres, acham isso sem graça. 
Outras gostam do cara bonito, que faz merda, acorda e diz: “Sinto muito.” 
No outro dia, enche a cara, desmaia e, faz tudo de novo. 

Eu escrevo sobre amor. 
Mas algumas pessoas, não dão muito valor. 
Recebo mensagens dizendo: “Isso é coisa de viado.” 
Esse mesmo “homem”, que acha tudo isso coisa de viado, é o mesmo que desvaloriza e, trata mulher como objeto. 
Como se uma mulher, só existisse para satisfazê-lo. 
Mas eu não gosto de homem. 
Quem escolhe esse tipo de cara, não sou eu. É você. 
O meu pai sempre disse: “Meu filho, a vida está nas mãos de quem sabe escolher.” 

Eu tinha amigos, que sentavam no bar e enchiam a cara. 
Só falavam de carro, dinheiro, futebol e mulher pelada. 
São os mesmos, que nunca me ligaram para perguntar: “E seu pai, como está?” 
Eles continuam no meu whatsapp, enviando vídeos de mulher pelada. 
Mas na minha vida, perderam o lugar. 

Hoje eu tenho amigos, que sentam no bar e pedem uma coca gelada. 
Só falam de vídeo game, seriados e da vida de casado. 
Quando meu pai ficou doente, eles não me ligaram. 
Eles vieram até a minha casa. 
Abraçaram a minha mãe, seguraram a mão do meu pai e de coração, fizeram uma oração. 

Essa é a minha pequena história. 
Na forma mais pura e sincera, esse sou eu. 
Feio, tímido e quatro olho. 

Amigo, você pode me chamar de louco. Eu sei, tudo bem. 
Nesse mundo, meu velho, quem fala com a razão, acha maluco quem escuta o coração. 
Posso aceitar isso. 
E você? 

Se eu pudesse te dar um único conselho seria: 
Seja sincero. Não vale a pena fingir. 
Um dia, toda mentira chega ao fim. 

Como escritor, eu poderia terminar assim. 
Mas, não sou escritor. 

Eu sou apenas um cara, que escreveu na parede do quarto: 
Quando o querer é sincero, o amor se torna completo.

(A pergunta que nunca cala: 
"se existem mais versões de você, onde encontrá-las?)


- Ique Carvalho.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Quando você for;

Eu posso dizer um milhão de coisas. Dentro de três minutos você terá ido. E não vou mais lhe ver. 
Então faça o que quiser, mas por favor, não se contente, em ser apenas uma noite. Um beijo. Ou uma boa transa. 
Não se contente. em manter seus sonhos, no banco de trás. 
Faça o que quiser, mas não se acomode

Quantos lugares mágicos, perderam o encanto, por estar com o cara errado? 
Não se acomode. 
Volte. Com o cara que faz tudo recomeçar. 
Que torna tudo novo, de novo. 

Faça o que quiser, mas não se envolva, com brigas, humilhação e traição. 

Não se culpe. 
Você não deve, nenhum segundo do seu tempo perdido. 
Faça o que quiser, mas não se acomode. 

Não fique junto, só porque é difícil ficar separado. 
Insegurança e medo, não combinam com relacionamento. 
Faça o que quiser, mas não se acomode. 

Fique com alguém, que lhe ame na cama e, com as luzes acessas. 
Com alguém, que quer saber, tudo sobre você. 

Faça o que quiser, mas não se acomode. 
Em ter um coração aberto e, uma porta fechada. 

Faça o que quiser, mas não se case, com a possibilidade de ter uma família. 
Case-se com um homem que, com um sorriso, cria o arrepio. 

Faça o que quiser, mas não seja superficial. 
Pode até ser bonito. Mas é verdadeiro? 

Faça o que quiser, mas não se contente. 
Com as mesmas histórias, mas com roupas diferentes. 

Faça o que quiser, mas não espere. 
Não procure na noite, o que quer encontrar de dia. 
Faça o que quiser, mas não se contente. Com vários números novos, e ninguém para chamar. 
Em segurar um amor, que não quer ficar. 
Faça o que quiser, mas quando ele for “curtir a vida”, Fique. 
Não chore pelos perdidos. 
Não se contente. 
Até descobrir, que o amor, é pra sempre. 

(Um tapa na cara a cada palavra!)



- Ique Carvalho.

domingo, 27 de julho de 2014

Meu tipo preferido de gente..

.. É aquela que espirra engraçado, que ri com a mão na barriga, que canta e dança qualquer música. Aquele tipo de gente que tropeça e finge que tá correndo, que sai de pijama na rua, que acorda rindo. Gente que não planeja tudo. Gente que pede licença, que diz “obrigado”, que pede desculpas, que chora assistindo filme. Aquele tipo de gente que é muito sincera, mas sabe quando e como falar, aquele que conversa olhando nos olhos. Aquela gente que diz que te ama, que mexe no cabelo dos outros, que lê as coisas no elevador, que conta piada, que joga conversa fora, que te organiza uma festa surpresa, um almoço ou um jantar surpresa… Aquele tipo de gente que te faz sorrir, que te faz sentir importante, que se importa. Aquele tipo de gente que não tem vergonha de ser feliz. Gente que gosta de gente!


quarta-feira, 16 de julho de 2014

Idas e Vindas;

Hoje uma mulher perguntou: 
Ique, qual o problema dos homens? 

Com 5 anos, chutei o pé da cama. Comecei a chorar. 
Meu tio gritou: “Para de chorar! Homem não chora” 
Fui para o quarto e, continuei a chorar. 

Com 13 anos, queria que a Ana Carolina gostasse de mim. 
Mas nessa idade, as meninas não se apaixonam por caras como eu. 
Que são jogados no chão ou com apelidos, tipo: “Garrafinha” 
Então sem saber o que fazer, escrevi a minha primeira carta de amor e, deixei dentro do caderno da Ana Carolina. 
No final da aula, vi a carta amassada dentro do lixo. 
Meu amigo disse: “Meninas não gostam dessas bobagens” 
Peguei a carta e fui para a casa. 

Continuei a escrever. 

Com 18 anos, fui a primeira vez para a balada. 
Meu amigo disse: “Vamos pegar uma cerveja.” 
Fui até o bar, pedi uma Coca-Cola. 
Seus amigos se afastam, começam a lhe dar nomes e, ficam com várias mulheres. 
Mulheres que eles não se lembram do rosto. 
Fiquei sozinho no canto da festa. Olhando para uma garota.
Meu amigo disse: “Vá buscar uma cerveja! Fique bêbado!” 
Fui até o bar. Pedi outra Coca-Cola. 
Na volta, parei ao lado da garota que estava olhando, e disse: “O seu sorriso e o jeito que você dança são lindos. Não quero atrapalhar a sua noite. Mas uma vez ou outra, você pode olhar pra mim e dar um sorriso?” 
Voltei para o canto da festa.
Nunca vou esquecer aquele olhar. Um olhar tão forte, que ninguém pode se meter no meio. Nunca vou esquecer aquele rosto ou, aquele sorriso quando tocava uma música que ela amava. Nem o cheiro daquele cabelo.
Nunca vou esquecer, às vezes que ela olhou e sorriu. 

Com 20 anos, entrei na universidade. 
Meu amigo disse: “Psicologia é curso de gay!” 
Nesse curso, amei uma mulher que me amou. Fiz amigos que hoje são meus irmãos.
Três anos depois larguei o curso.
Achei que nunca poderia ajudar alguém. 

Com 25 anos e sem dinheiro, comprei um anel sem brilho. 
Pedi minha namorada em casamento. 
Mesmo sendo o anel mais honesto e sincero, ela não aceitou. 
Meu amigo disse: “Mulher não gosta de pobre”

Guardei o anel. 

Com 26 anos, meu amigo disse: “Eu amo a minha namorada. Mas amo ser solteiro também. É foda pensar com 2 cabeças” 
Um mês depois. 
A namorada descobriu a traição. 
Ele ligou chorando: “Ique ela terminou. Não consigo viver sem ela. O que eu faço?” 
Respondi: “Não me leve a mal, mas por que você não pergunta para a sua outra cabeça?” 
Ele tentou voltar. Mas ela não quis. 

Ela sabe, que não é a cabeça que lida com o amor.
É o coração. 

Com 27 anos, fui ao cinema com uma garota. 
No final do filme, ela olhou pra mim e, sussurrou no meu ouvido: “É lindo um homem que chora” 
Depois do filme, a atuação dela na cama ganhou o Oscar. 

Com 30 anos, sai para uma festa. 
Fui até o bar. Uma mulher para ao meu lado e pergunta: “O que é isso no seu copo?” 
Respondi: “Dois dedos de Coca-Cola, uma pedra de gelo e uma fatia de limão” 
Ela sorriu e, meu coração acelerou. Ela não era a mais atraente da festa. Nem a mais bonita entre as amigas. Ela era, uma mulher que sorria. E aquele sorriso, me fez sentir, que todas as coisas ao redor não eram importantes. 

Com 31 anos, uma amiga disse: “Nunca ganhei uma joia” 
No outro dia, segurei a mão dela e, coloquei o anel mais honesto e sincero em seu dedo. 
Ela sorriu e disse: “Eu aceito” 

Com 33 anos, escrevi a segunda carta de amor. 
Entreguei para o meu pai. 
Ele começou a chorar, e perguntou: “Há quanto tempo se sente assim?” 
Respondi: “A minha vida inteira.” 
Mas isso é a minha história. 
Você não quer história, quer uma resposta. 

 O problema dos homens.
 É que alguns, seguem regras. 
 Outros, o coração.

("Raros", o coração)


- Ique Carvalho.

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Sonhos X Realidade

Me mande mentalmente coisas boas. Estou tendo uns dias difíceis, mas nada, nada de grave. Dias escuros sem sorrisos, sem risadas de verdade. Dias tristes, vontade de fazer nada, só dormir. Dormir porque o mundo dos sonhos é melhor, porque meus desejos valem de algo, dormir porque não há tormentos enquanto sonho, e eu posso tornar tudo realidade. Quando acordo, vejo que meus sonhos não passam disso, sonhos; e é assim que cada dia começa: desejando que não tivesse começado, desejando viver no mundo dos sonhos, ou transformar meu mundo real num lugar que eu possa viver, não sobreviver.


- Caio F. Abreu.

domingo, 6 de julho de 2014

Quando percebemos que o melhor a se fazer é terminar;

Ultimamente vocês mal se reconhecem. O relacionamento virou um jogo de "quem é pior que quem". 
- Você é egoísta.
- Você é egoísta e mentiroso.
- Você é mimada, chata e não admite seus erros.
- Você não me respeita, você não sabe ser homem, você age como se tivesse 15 anos.
A lista é infinita, a batalha mais ainda. Afinal, decidir quem é o pior da relação faz tanta diferença assim?


Chegamos ao pior patamar que poderia existir em uma relação, a troca mutua não mais de carinho, mas de humilhação. Cada dia você chora mais, se sente pior, se coloca mais pra baixo, ou já nem chora, a dor já calejou tanto seu peito que as lagrimas não conseguem mais cair. Confesso que, por mais que doa, nunca consegui não chorar. Choro até com animação na TV. O fato é que é chegado o momento do basta, e quanto mais adiarmos essa situação, pior vai ficar.

Não sou uma pessoa muito experiente, experiente no sentido vivência. Só namorei duas vezes, mas já ouvi tantas e tantas vezes a mesma história, o mesmo sofrimento, as mesmas escolhas e, consequentemente, o mesmo final que, fica claro como SEMPRE optamos por resolver as coisas da pior forma. Comigo também foi assim, nas duas vezes.

Fica cada dia mais difícil acreditar no amor, em caras sinceros, em fidelidade, em respeito, em cumplicidade. Confesso que não conheço UM que eu consiga botar a pontinha do dedo no fogo, que dirá a mão inteira. Sei que os valores estão invertidos, que o mundo todo está perdido, que tem muita mulher pior do que homem. Vai por mim, eu realmente sei. Mas também sei que mesmo estando quase extintas, consigo colocar minha mão no fogo por três ou quatro amigas. E conheço muito mais homens do que mulheres. Então percebam como a situação está ruim. Antes que eu receba um milhão de criticas, quero deixar bem claro que não estou generalizando. Eu realmente quero acreditar que existe um cara diferente de toda essa merda e que o amor sempre vai ser o melhor sentimento do mundo, seria a maior privilegiada acreditando nisso. O problema é que está ficando cada dia mais difícil para homens e mulheres, concordo.. mas como eu disse, tenho maiores referências masculinas e ainda assim, tenho maiores retornos positivos femininos. Pode ser que eu só esteja rodeada de idiotas, mas até hoje não consigo localizar entre tanta gente, um que não seja.


Mas eu fugi do assunto. Términos são tão difíceis pra mim que nem debater o assunto sem divagar eu consigo. Já postei um texto uma vez do quanto eu literalmente-quase-morro quando termino um namoro. Mas ficar adiando sofrimento com mais sofrimento não é a solução (e nisso sim, eu sou toda experiência).

Namorei 4 anos, chegamos na fase do "você é pior que eu" e mesmo com toda dor, eu insistia, e lutava, e me desgastava, e me acabava, e sofria, e chorava rios inteiros, e buscava soluções onde não tinha, e aceitava e me sujeitava e.. foi humilhante. Chega um momento na vida que você tem que colocar seu amor próprio acima de QUALQUER COISA. Mas é tão difícil quando acreditamos que "a vida seria pior sem ele". Porr*, por que?

Olha o tanto de defeitos que você menciona o tempo inteiro, o quanto ele te machuca, o quanto vocês se perderam e não se respeitam mais. O quanto tudo isso já passou do ridículo pro.. pro.. é tão absurdo que não encontro uma palavra pra definir. Mas é pior que ridículo. É pior do que tudo que você já viu, e sentiu, e ouviu, e viveu.


Quando finalmente você acha que aprendeu alguma coisa, porque mesmo aos trancos e barrancos e na base de muito sofrimento você conseguiu se livrar dessa relação, você fica calejada por um tempo. Mas a história sempre se repete. Quando você resolve finalmente dar uma chance pra alguém, quando você começa realmente a se envolver, quanto mais tempo você passa com esse alguém, mais você resolve insistir, e, com o perdão da palavra, foder tudo de novo!

Namoro a 3 anos. Estou na fase do "foi você que estragou tudo", é ainda pior do que a fase do "você é pior que eu", porque engloba as duas coisas em uma só. Sinceramente, se eu tivesse sido mais racional, teria terminado esse namoro nos primeiros 6 meses. Ali, já tive motivos o suficiente pra saber que não daria certo.  Mas burro-de-carga que sou, com o mundo-cor-de-rosa que sonho (e que só existe na minha cabeça) fui insistindo, insistindo, e repetindo os mesmos erros até chegar nesse ponto, o mesmo que todos nós chegamos, o mesmo que sempre acaba da mesma forma, depois de muita dor, muitas situações que você considera vergonhosa e humilhante, vocês terminam. Então me diz, pra que adiar sofrimento com sofrimento? Pra que se sentir humilhado, ofendido, magoado, infeliz, sendo que, passando por isso ou não, o fim vai ser o mesmo? Cara, quando um relacionamento vai dar certo, ele simplesmente dá certo! É claro que todo mundo briga. Todo mundo se desentende. Mas quando o amor fala mais alto, o respeito predomina. Raros os casos em que as coisas começam conturbadas e acabam se ajeitando. A gente que se ilude achando que vai melhorar, que vai passar, que vai mudar, mas tá ai um segredo: NINGUÉM MUDA NINGUÉM. E sim, se está piorando, acredite: só vai piorar. 

Se o fim é inevitável, faça com que ele seja pelo menos respeitoso. 
Porque insistir acreditando que o relacionamento/parceiro vai mudar só vai mudar uma coisa no final: VOCÊ!  


E perder a fé no amor dói mais do que sofrer por ele. Vai por mim! ;)

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Saudades do Orkut!

Não quero que deletem meu Orkut. :(
Quanta saudade, momentos e recordações ainda existem por lá?

Fiz meu login hoje, fui tomada por tantos sentimentos que mal sei explicar. Devia ser proibido algo com tanta história ter um fim. Tudo bem, pouca gente usa. Mas tanta gente ainda tem suas contas habilitadas, pra vira e mexe dar uma espiada, matar a saudade, relembrar fatos..


A primeira coisa que eu me lembrei ao efetuar meu login foi como era difícil conseguir um convite pro Orkut. Fui uma das primeiras, mal sabia mexer, estava tudo em inglês, só cabiam 12 fotos no álbum, o que não era nenhum problema, já que não tínhamos câmera digital e conseguir estas 12 fotos era um sacrifício. Sim, você tinha que escolher suas melhores fotos reveladas, escanear e enviar. Devido a trabalheira que dava, a maioria dos perfis tinha foto de algum bichinho ou de alguma coisa nada a ver. Lembro que recebi meu convite em 2004, não lembro se convidei meu amigo mais nerd ou se ele que me convidou, mas o fato é que, dos meus conhecidos, só nós dois possuíamos a rede. Os convites eram contados. Você não podia ultrapassar o limite. Inicialmente eram três convites por pessoa. Com o tempo as coisas foram ampliando e melhorando (e piorando também) e todo mundo se integrou a rede. Mas fazer parte da população inicial do Orkut é de uma saudade tremenda. Ok, não gostei da rede logo de cara. Não entendia quase nada em inglês, não possuía nenhum conhecido (além do meu queridíssimo nerds amado) e a rede não tinha lá muito sentido. Só o fato de ser VIP. De ter sido convidada enquanto as pessoas mendigavam convites. Tá ai uma rede social pra aumentar a auto estima das pessoas. Era tanto amor estampado por todos os lados que não consigo entender como teve fim.


Dei uma abandonada na rede quando os convites ainda eram limitados. Depois voltei com força total. E o Orkut sofreu tantas mudanças, tantas alterações. Dava pau, dava bug, dava defeito, dava raiva, dava amor. Principalmente amor. Entre amigos, né?! Porque quantos namoros terminaram por causa do Orkut é surreal. Mas tantos outros começaram por lá também.

Existe coisa mais fofa que depoimento? Gente, eu tava relendo os meus e que dor no coração, não quero perde-los. Quanto amor, quanta declaração, quanto sentimento. Me passou um mundo de histórias e lembranças na cabeça. Minhas comunidades!! Sim, você podia se descrever com comunidades, se deixar conhecer por comunidades, interesses, gostos. Nunca tive muitas, tenho 30. Mas essenciais em cada detalhe. Como algo assim pode deixar de existir?


Quando o Facebook surgiu também fui uma das primeiras a fazer minha conta. Odiei! Voltei correndo pro meu amado Orkut e resisti bravamente por mais um ano, até me render ao Facebook também. Confesso que com o tempo foram surgindo coisas que acabaram poluindo a imagem do Orkut, mas isso também acontece com o Facebook, não estamos a salvo em lugar nenhum. Mas mesmo com todas as coisas bizarras (que de tão bizarras se tornavam engraçadas) a rede continuava sendo um ninho de amor.

Podíamos postar mais fotos, podíamos escolher entre deixar ou apagar um scrap, aceitar ou recusar um depoimento, jogar ou não um joguinho, fazer gracinha com o buddypoke, ter fãs, ser sexy, confiável e legal, a unica coisa que não conseguimos escolher (a principio) foram as visualizações de perfil. É, o Orkut se mostrou um tremendo dedo-duro. Mas foi tão preocupante e engraçado que hoje acredito que todos nós damos risada. Depois foi possível trancar os álbuns e ninguém conseguia fuçar sua vida, mas sempre eram descobertas falhas que possibilitavam infringir a "norma" e fuçar. Fuçar, fuçar e fuçar! Não é mais a mesma coisa. Não tem mais a mesma graça. Embora o Facebook seja praticamente igual, é completamente diferente.


Vou sentir uma saudade absurda. E acredito que por mais que todos nós nem utilizemos mais o Orkut, não conseguimos nos desvincular de nossas contas por um apego imensurável por todas as coisas e momentos que ele nos proporcionou.

Eu pediria que ele durasse pra sempre!
Tenho vida, história, lembranças, momentos, situações, recordações todas ali. Guardadas e esquecidas em um canto que a qualquer momento eu posso ver. Vou sentir MUITA SAUDADE! E depois dessa pequena "viagem" ao logar na minha conta eu só tenho uma coisa pra dizer: 
- OBRIGADA POR TUDO, ORKUT!

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Casar X Morar junto;

Casar e morar junto são duas coisas completamente diferentes. Não tem nada a ver com seu status no cartório. Tem a ver com entrega. Você pode casar com todas as honras. Dar uma festa linda. Gastar os tubos na Lua de Mel. Se mudar com o marido para um apartamento lindo. pronto. decorado. cheio de almofadas em cima da cama… Vocês podem ter se casado – mas vão demorar muito pra saber o que é morar junto. Acho que existem casais que se casam com pompas, e nunca talvez tenham realmente morado juntos. Morar junto é saber dividir. Saber cobrar. Saber ceder. Saber doar. Morar junto é dividir as contas e as almas. Morar junto é ter um pilha de louça pra lavar, depois de um dia terrível de 10 horas de trabalho. É o outro cantar com você para que, em um karaokê com detergente, o trabalho se torne divertido. Morar junto é ter que assistir Homem Aranha no Telecine Action, e se esforçar para achar legal. Morar junto é tomar banho junto.Transformar o chuveiro em uma cachoeira. (e o banheiro em um charco) Morar junto é ouvir onde dói no outro. Do que ele sente medo. Onde ele é criança. O que o deixa frágil. Morar junto é poder chorar sem parar. E ser ouvida. E cuidada. Mas é também rir. E achar graça em alguma coisa, quando o outro está pra baixo. Morar junto é fazer contabilidade de frustrações, e saber quando não colocar na conta do outro. Morar junto é demorar para levantar. Morar junto não precisa de uma casa, e sim de um espaço. Quem mora junto geralmente é solidário. Casar não. Qualquer um casa. Pra casar basta assinatura e champanhe. Casar leva umas horas. Morar junto leva tempo. O tempo todo. Quando moramos juntos vemos o cabelo dele crescer e ela cortar uma franja. Quando moramos juntos viramos adultos aos pouquinhos, dando um adeus doído ao adolescente que éramos. Quando moramos junto mudamos junto. E o outro vira um outro diferente com os anos. E nós vamos aprendendo a amar aquela nova pessoa, todo dia. Até o dia que, talvez, deixemos de morar juntos.